Geometria Impura – Rio de Janeiro

Afinidades de diferentes ordens deram origem ao ciclo de exposições Geometria Impura com apresentações em Belo Horizonte, cidade de origem dos artistas, Recife, Salvador e agora no Rio. Afenidades eletivas, sem dúvida, no encontro de Isaura Pena, Rodrigo Borges, Renato Madureira, Ricardo Homem, Pedro Motta, Francisco Magalhães  e Júnia Penna para uma ação comum − que não deixa de ser política − de constituição de espaços produtivos para suas obras em um meio de arte rarefeito.  Mas proximidades poéticas igualmente que não se configuram, contudo, como adoção de linguagens estéticas comuns. Os meios e  os vocabulários plásticos são diversificados e as trajetórias próprias, guardando, talvez,  como traço comum uma poética construtiva, sempre tão forte no solo mineiro. Nos desvios entre  o que exige axiomas e postulados e o que se deixar contaminar alterando sua própria natureza, abre-se o espaço de atuação conjunta dos artistas.

 

Anúncios

Sobre rodrigo borges

Artista Plástico e professor de desenho no Curso de Artes Visuais da Escola de Belas Artes da UFMG.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: